Disco(s) da semana; Coletâneas de ícones dos anos oitenta;


Disco(s) da semana; Coletâneas de ícones dos anos oitenta; 

Se pra você, todas as vezes que você lembra de anos oitenta, o que lhe vem a cabeça são calças no umbigo e cabelos horríveis, este texto é pra você. Na minha opinião, os anos oitenta foram uma época tão pop quanto os anos sessenta, como quando no boom do rock and roll, a melodia estava na moda. A diferença aqui, era o delineador e o sintetizador.

Estas bandas representam o que há de mais belo, visceral e atemporal na época.


"Staring A The Sea - The Singles" - The Cure, 1986

Esse é o famoso "Cure In Brazil", lançado com capa diferente na época que a banda esteve aqui pela primeira vez, em 1987. O 'disco do velhinho' é uma verdadeira aula de música dos anos oitenta. Do tradicional 'gótico' que a banda era rotulada na época ("Charlotte Sometimes" e "Other Voices"), passando pelo punkinho de "Killing An Arab" e a arroz de festa "Boys Don't Cry", até os mestres do pop que Robert Smith e sua legião (sim legião, nem sei mais quantos membros o Cure já teve), representadas aqui por "Let's Go To Bed""The Walk""The Love Cats""The Caterpillar""In Between Days""Close To Me" e a primeira música com saxofone que eu não achei brega na minha vida, "A night like this", a minha preferida.

A continuação dessa coletânea, "Galore", que cobre a fase 90 da banda também é indispensável, talvez porque o Cure continua lá, nos agora longínquos anos do cabelo cuidadosamente desarrumado.

Tracklist:


01 Killing An Arab

02 10.15 Saturday Night

03 Boys Don't Cry

04 Jumping Someone Else's Train
05 A Forest
06 Play For Today
07 Primary
08 Other Voices
09 Charlotte Sometimes
10 The Hanging Garden
11 Let's Go To Bed
12 The Walk
13 The Love Cats
14 The Caterpillar
15 In-Between Days
16 Close To Me
17 A Night Like This



Mais informações;


pt.wikipedia.org/wiki/Standing_on_a_Beach


"Ballyhoo: The Best Of" - Echo & The Bunnymen, 1997

Eu sei, eu sei; Os fãs mais antigos preferem "Songs to learn & sing", mais aqui esta o Bunnymen em sua plenitude. Lançado em 1997, essa coletânea pega fase da ressaca da banda. Sendo assim, todo o material relativamente famoso ficou reunido aqui.

Quem conheceu o Echo no seu retorno, em "Evergreen", se assusta com a pouca quantidade de baladas que a banda costumava fazer. A mais bela de todas, "Ocean rain", nem esta presente. Em compensação, o desfile de músicas poderosas e atemporais, com clara influencia de Doors e Dylan, aqui presentes, fazem você se sentir em um clube londrino esfumaçado e com uma garrafa de vodka na mão.

Ouvindo hoje, a certeza que se tem é que aqui morava o 'next big thing' britânico da época, e que 'Mac The Mouth' simplesmente cuspiu na cara dos EUA.

Desafio encontrar alguém com mais de trinta e um coração partido que não se emocione com "The Killing Moon""Seven Seas""Bring On The Dancing Horses""Lips Like Sugar""Rescue"...

E ainda por cima, quem assistiu os shows do Echo depois do retorno, como eu, sabem o bem que eles ainda fazem.

Tracklist:


01 Rescue
02 Do It Clean
03 Villiers Terrace
04 All That Jazz
05 Over The Wall
06 A Promise
07 The Disease
08 The Back Of Love
09 The Cutter
10 Never Stop
11 The Killing Moon
12 Silver
13 Seven Seas
14 Bring On The Dancing Horses
15 People Are Strange
16 The Game
17 Lips Like Sugar
18 Bedbugs And Ballyhoo









"Substance" e "The Best Of New Order" -  New Order, 1987 e 1995

De novo, eu sei. "Substance" é 'a' colêtanea do New Order. Ma ela so funciona para quem já gosta de muito de New Order. Para aqueles que já entendem o som hedonista e pré-rave da banda. Esse aqui é 'o' disco para você se tornar um admirador do primeiro. É o 'hit singles pack', relação custo benefício perfeita!

Mesmo em versões remixadas, as clássicas estão aqui. É o disco pra colocar e deixar rolar, na festinha com os amigos, no carro, com a namorada e, depois, se ajoelhar para "Substance", que é carregado por faixas instrumentais e as longas e originais versões dos hits.

Além, de englobar ainda algumas músicas do Joy Division, e ser duplo, o que já gera um certo desconforto para não iniciados.

Então aqui é o seguinte: Quer aprender, "Substance". Quer se divertir, "Best of". Depois você me diz se eu estou errado.

Tracklist:

Disco 1:

01 Ceremony (12'' Version with Gillian Gilbert)
02 Everything's Gone Green (12'' Version)
03 Temptation (1987 Mix)04 Blue Monday (12'' Version)
05 Confusion (1987 Mix)
06 Thieves Like Us (12'' Version)
07 Perfect Kiss (12'' Version)
08 Subculture (John Robbie Remix Edit)
09 Shellshock (John Robbie Remix Edit)
10 State Of The Nation (12'' Version)
11 Bizarre Love Triangle (Shep Pettibone Remix)
12 True Faith

Disco 2:
01 - In A Lonely Place
02 - Procession
03 - Mesh
04 - Hurt
05 - The Beach
06 - Confusion Instrumental
07 - Lonesome Tonight
08 - Murder
09 - Thieves Like Us Instrumental
10 - Kiss Of Death.flac
11 - Shame Of The Nation
12 - 1963



Mais informações:


Tracklist:

01 True Faith '94
02 Bizarre Love Triangle '94
03 1963 '94
04 Regret
05 Fine Time
06 The Perfect Kiss
07 Shell Shock
08 Thieves Like Us
09 Vanishing Point
10 Run 2
11 Round & Round '94
12 World (Price of Love)
13 Ruined In A Day
14 Touched By The Hand Of God
15 Blue Monday '88
16 World In Motion






"The Best Of 1980/1990" - U2 (1998)

Quando esse disco saiu, em 98, menos de um ano depois da passagem do U2 pelo Brasil, achei que era o fim. O U2 (à saber, minha banda preferida de todos os tempos) nunca tinha lançado uma coletânea e, naquela altura do campeonato, me parecia que estavam chegando ao fundo do poço em capacidade criativa e, apelando pra coletâneas de hits dos anos oitenta, conseguiriam mais alguns trocados para a gravadora. E depois, disquinho frouxo após disquinho frouxo, acabariam por aí, tocando até na Reggae Night como essa bandas de metal em fim de feira.

Ledo engano!

Do que aconteceu depois desse álbum não é assunto pra essa coluna, mas aqui, nessa colêtanea massacrante fica provada a potência das músicas atemporais de Bono, Edge, Larry &  Adam.

Da abertura, com 'Pride', ao fechamento 'oficial' com 'All I Want Is You', e no 'não oficial' com 'October' (que esta escondida no fim do disco), passando por hinos como 'Where the streets have no name','Bad' (que me fez chorar que nem uma criancinha no primeiro show em São Paulo) e a simpática nova versão para o b-side 'The Sweetest Thing'. Falando em b-sides, a primeira edição da colêtanea trouxe de brinde um verdadeiro favor aos fãs da banda, uma colêtanea das músicas obscuras que fizeram parte dos singles lançados no Best Of. Preciosidades com a versão de 'Unchained melody', a já conhecida dos público 'Party Girl', a linda 'Three sunrises' e a cover de 'Dancing barefoot' que, é tão boa quanto a original.

Aqui, podemos ver com certeza, porquê o U2 é a maior banda dos anos 80.

Tracklist:

01. Pride (In the Name of Love) 
02. New Year's Day (Special Version) 
03. With or Without You 
04. I Still Haven't Found What I'm Looking For 
05. Sunday Bloody Sunday 
06. Bad 
07. Where the Streets Have No Name
08. I Will Follow
09. The Unforgettable Fire
10. Sweetest Thing (The Single Mix)
11. Desire
12. When Love Comes to Town
13. Angel of Harlem 
14. All I Want Is You




"The Singles 81 - 85" e "The Singles 86 - 98" - Depeche Mode, 1998

Existe banda mais legal de dançar a noite que Depeche Mode?

Essa máxima foi seguida a risca nos anos oitenta, principalmente no comecinho, quando era super 'in' ser electro (é, electro, sem clash), em músicas como 'Get the balance right''Everything counts', 'People are people', a ode sadômasô 'Master and servant' e no único hit massificado da banda na época, 'Just can't get enough'. Essa saraivada de eletrônico retrô esta na primeira parte da coletânea, que cobre o período de 81 á 85.

Na segunda parte, no duplo 'The Singles 86-98', especialmente no disco um, que cobre a fase do final dos 80, esta o Depeche que podia dominar o mundo. Nesse disco, todo o disco é composto de músicas perfeitas. As pesadas 'A question of time' e 'Never let me down again', as melódicas 'A question of lust''Behind The wheel' e 'Enjoy the silence', na rockeira 'Personal Jesus' e nas maravilhosas 'Policy of truth''Strangelove''Stripped' e 'World in My Eyes', feitas pra deixar o New Order morrendo de inveja.

O segundo disco, cobre a fase deprê e maravilhosa dos anos 90, mas aqui, o negócio ficou na década anterior. Depois a gente fala disso.

Tracklist:

01 Dreaming of Me
02 New Life
03 Just Can't Get Enough
04 See You
05 The Meaning of Love
06 Leave in Silence
07 Get The Balance Right
08 Everything Counts
09 Love in Itself
10 People are People
11 Master and Servant
12 Blasphemous Rumours
13 Somebody
14 Shake the Disease
15 It's Called a Heart
16 Photographic (Some Bizarre Version)
17 Just Can't Get Enough (Schizo Remix)


Mais informações:

Disco 1
01 Stripped
02 A Question Of Lust
03 A Question Of Time
04 Strangelove
05 Never Let Me Down Again
06 Behind The Wheel
07 Personal Jesus
08 Enjoy The Silence
09 Policy Of Truth
10. World In My Eyes

Disco 2
01 I Feel You
02 Walking In My Shoes
03 Condemnation
04 In Your Room
05 Barrel Of A Gun
06 It's No Good
07 Home
08 Useless
09 Only When I Lose Myself
10. Little 15
11. Everything Counts (Live)






"The Best Of The Smiths" (Volumes 1 e 2) - The Smiths (1998)

O que dizer de uma banda como o Smiths? Que foi a melhor banda dos últimos 20 anos? Que o vocalista/letrista/semi deus Morrisey é o maior de todos os tempos ao lado de Lennon? Que nenhuma banda, apesar de milhares em volta do planeta tentarem, conseguirá sequer um terço, do charme, da delicadeza, da beleza que som da banda tinha, e que Morrisey ainda mantém vivo no seu trabalho solo?

Sim, eles eram tudo isso, e um pouco mais. A melhor banda dos anos oitenta pra mim e pra muita gente esta resumida ao extremo nessa duas coletânea lançadas na década de noventa. No primeiro disco, temos as faixas que são 'hits' mas não são as mais conhecidas, como 'Panic''Half A Person''This Charming Man' e a pré 'madchester', 'How Soon Is Now?'. Já no segundo volume, a enxurrada de canções lindas e conhecidas, com 'Ask''The Boy With The Thorn In His Side', 'Bigmouth Strikes Again' e a mais linda balada de todos os tempos,'There is A Light That never Goes Out'.

Essas coletâneas só tem dois defeitos; terem deixado de fora 'I Know It's Over' 'Cemetery Gates', preferidas de muitos fãs. Mas, se voce gostar dessas coletâneas, vai querer comprar tudo dos caras mesmo, então tanto faz ;-).

Tracklist:

01 This Charming Man
02 William, It Was Really Nothing
03 What Difference Does It Make?
04 Stop Me If You Think You've Heard This One Before
05 Girlfriend In A Coma
06 Half A Person
07 Rubber Ring
08 How Soon Is Now?
09 Hand In Glove
10 Shoplifters Of The World Unite
11 Sheila Take A Bow
12 Some Girls Are Bigger Than Others
13 Panic
14 Please, Please, Please, Let Me Get What I Want



Mais Informações;





Tracklist

01 The Boy With The Thorn In His Side
02 The Headmaster Ritual
03 Heaven Knows I'm Miserable Now
04 Ask
05 Oscillate Wildly
06 Nowhere Fast
07 Still Ill
08 Bigmouth Strikes Again
09 That Joke Isn't Funny Anymore
10 Shakespeare's Sister
11 Girl Afraid
12 Reel Around The Fountain
13 Last Night I Dreamt That Somebody Loved Me
14 There Is A Light That Never Goes Out



Mais informações:

This entry was posted on 10 de jul de 2014 and is filed under . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0. You can leave a response.

Leave a Reply