Música + Livros; 'Tocando a Distância - Ian Curtis & Joy Division', de Deborah Curtis (1995) (Leitura Online)


Música + Livros; 'Tocando a Distância - Ian Curtis & Joy Division', de Deborah Curtis (1995) (Leitura Online);

Na manhã de 18 de maio de 1980, Deborah Curtis encontrou o marido (o casal estava se divorciando, mas os papéis não haviam sido assinados) enforcado na cozinha do casal em Macclesfield, cidade vizinha de Manchester. O último gesto do vocalista do Joy Division colocou ponto final em uma vida breve (ele tinha 23 anos) e Deborah tenta entendê-lo neste livro lançado originalmente em 1995 na Inglaterra. “Tocando a Distância” humaniza Ian Curtis ao mesmo tempo em que o mitifica. Segundo a esposa, Ian era ciumento e possessivo (ele fazia cenas quando ela usava roupas decotadas e saias curtas tanto quanto a proibia de conversar com homens e amigas de escola). 

Deborah também questionava o conteúdo nazista da banda (“Joy Division era como os nazistas chamavam as prisioneiras mantidas vivas para serem usadas como prostitutas pelo exército alemão. (…) Era repugnante, de mau gosto (…), apoiava a degradação das mulheres”), mas se apaixonou pelo ídolo Ian Curtis muito antes da multidão. Quando o Joy Division se tornou badalado (ainda que Ian não tivesse dinheiro para ajudar a esposa a pagar a conta de luz), Deborah foi excluída do círculo da banda para que Ian circulasse com sua amante belga. 




Repleto de entrevistas, “Tocando a Distância” é bem mais profundo e completo em ideias do que o raso filme inspirado no livro (“Control”, de Anton Corbijn, que foca demasiadamente nas dúvidas de Ian em relação às suas mulheres – a esposa, a amante e a filha Natalie) e desenha um retrato intenso do vocalista focando na epilepsia, na bipolaridade e em seu desejo de morrer jovem, algo que Deborah já havia identificado no começo do relacionamento, oito anos antes, mas não acreditava que Ian levaria a cabo. Ele levou. Mesmo sendo o livro de uma esposa traída (de diversas formas), “Tocando a Distância” é obrigatório para tentar entender Ian Curtis e o Joy Division.



Agora, vamos as quarenta primeiras páginas do livro para leitura online;


O material jornalístico produzido pelo Estadão é protegido por lei. Para compartilhar este conteúdo, utilize o link:http://cultura.estadao.com.br/noticias/musica,viuva-de-ian-curtis-narra-sua-saga-de-tormentos,1506989

Para fechar, uma playlist especial com algumas músicas do Joy Divison

 

Mais informações

This entry was posted on 11 de set de 2014 and is filed under . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0. You can leave a response.

Leave a Reply