O Mundo Maravilhoso das Capas de Discos; 'Heroes', David Bowie (1977)


 O Mundo Maravilhoso das Capas de Discos; 'Heroes', David Bowie 

Design e Fotografia por Masayoshi Sukita

Tanto musicalmente quanto visualmente, este segundo álbum da famosa 'trilogia de Berlim' de David Bowie mostra claramente a influência do Krautrock e da música eletrônica alemã (incluindo até mesmo uma faixa intitulada "V-2 Schneider" como um tributo ao Kraftwerk de Florian Schneider). Sabe-se que foi inspirada pela pintura do artista alemão Erich Heckel (intitulado "Roquairol").  

A pose estranha e mecânica de Bowie na capa se encaixa perfeitamente no clima do álbum: Sugere uma dialética entre o coração e a mente, enquanto os olhos do artista evocam os de um robô. Ainda na parte visual, o vídeo feito para a faixa-título é um dos mais simples e intensos já feitos. Como se a foto toma-se vida, um alienígena direto do espaço canta sobre o amor em tempos frios.



No seu mais recente álbum, 'The Next Day', Bowie resgatou o espírito de sua fase germânica não só no som; A capa do álbum é simplesmente a mesma foto com uma sobreposição branca em seu rosto com o título do álbum escrito. A idéia, é que a conexão seja como uma continuação daquela época, pulando todas as fases seguintes que, cá entre nós, tem poucas realmente boas como essa


Curiosidade; A capa do álbum 'The Idiot', de Iggy Pop foi também um trabalho de Sukita. Além disso, o álbum foi produzido por Bowie, que também tocou teclados durante a turnê de divulgação. 


Mais informações;

This entry was posted on 26 de nov de 2014 and is filed under . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0. You can leave a response.

Leave a Reply