Discoteca Básica; 'Trout Mask Replica', Captain Beefheart & His Magic Band (1969)


Discoteca Básica; 'Trout Mask Replica', Captain Beefheart & His Magic Band (1969)


"O Capitão Coração-de-Boi" - nome verdadeiro: Don van Vliet - nasceu em Glendale, Califórnia (em 1941) e formou sua primeira Magic Band em 64. Sua música é única e de importância histórica já reconhecida. Na lista de "100 melhores LPs de todos os tempos" - publicada no New Musical Express, em 85 -, Beefheart recebeu votos para oito de seus discos, perdendo apenas para os Beatles (com onze) e Bob Marley (dez). 



O Trout Mask Replica, "Réplica de Máscara de Truta" - um álbum duplo e seu terceiro lançamento - partiu de um convite de Frank Zappa, o produtor, para que Beefheart gravasse em seu selo Straight. O Capitão recebeu controle artístico total e tempo de estúdio praticamente ilimitado. Muita gente o considera a conquista mais importante na música desde que o homem primitivo bateu, pela primeira vez, duas pedras uma na outra.
As principais influências e a inspiração de Beefheart foram os blues e o jazz de vanguarda - evidentes em toda a sua obra. Os resultados que atinge, porém, a partir desta matéria-prima são tão ricos e soltos - e, ainda assim, contagiantemente rítmicos - que desafiam qualquer descrição. 

Beefheart nunca foi um músico formal. Ele apresenta as diferentes partes a seus músicos de vários jeitos - entre eles o assobio - e trabalha diretamente com eles até obter exatamente o som desejado. O resultado é um trabalho em conjunto altamente organizado que soa como se estivesse sendo composto ali, no ato. 

O fluxo criativo de Beefheart é espontâneo: tudo o que ele tem a fazer é abrir uma torneira interna para vir jorrando. Consta que compôs todas as 28 faixas deste disco em oito horas e meia, utilizando um piano e um gravador. Ele diria, depois, que só demorou tanto porque tinha apenas um conhecimento superficial do teclado! Levou, então, os músicos ao isolamento quase total de sua casa no deserto de Mojave e instruiu-os ali por oito meses, antes de entrarem no estúdio. O efeito final é galvanizante.


A formação básica consistia em Antennae Jimmy Semens (Jeff Cotton) na guitarra e Drumbo (John French) na bateria - ambos de formações anteriores da Magic Band - com Zoot Horn Rollo (Bill Harkleroad) na segunda guitarra e Rockette Morton (Mark Boston) no baixo. Estes dois eram, nessa época, desconhecidos que tocavam em bares. Beefheart os chamou porque queria gente sem idéias preconcebidas, a quem pudesse ensinar desde a estaca zero. Seu primo, The Mascara Snake, tocava clarineta barítono, assim como o próprio Capitão, também nos sax tenor e soprano.

Beefheart foi abençoado com a voz de Howlin' Wolf, meio Nelson Cavaquinho - com o alcance de uma multi-oitava. Algumas faixas são cantadas sem nenhum acompanhamento e permanecem entre suas canções mais populares. Ele canta em cima de dissonâncias ou ritmos pulsantes - na maioria das vezes, ambos simultaneamente intervêm com os mais lúcidos solos de sax free imagináveis.

Trout Mask... não envelheceu quase nada, tanto que muita gente ainda está tentando assimilá-lo. Nenhum instrumento ocupa um papel secundário. Todos os músicos de Beefheart estão sempre solando e sempre tocando tangencialmente. Em torno de um penetrante e profundo som de baixo, o baterista elabora padrões rítmicos complexos de extraordinária fluidez e habilidade. A base do som de guitarra é um toque de slide fantástico - Jimmy Semens e Zoot Horn parecendo dois cachorros loucos brigando - mas, ainda assim, de um lirismo sublime. As letras do Capitão partem de uma livre associação e jogos de palavras alucinatórios: o verbo encarnado entre a loucura total e a lucidez absoluta.

Com a exceção de algumas canções de Ian Anderson e de uma banda londrina chamada Screw, que fazia covers, foi apenas durante o punk que as pessoas realmente começaram a seguir os caminhos musicais mapeados pelo Capitão. O NME chamou 1978 de "O Ano de Captain Beefheart". Os mais afetados foram Pere Ubu, Devo, The Pop Group, Clock DVA e Gang of Four. Peter Murphy e Mick Karn batizaram seu trabalho em conjunto com o título de uma das faixas de Trout Mask..., "DaliÕs Car". Desde então, o "Fator Beefheart" reaparece constantemente - mais recentemente no trabalho dos grupos Stump e World Domination Enterprises. 

Peter Price (Revista Bizz, Edição 32, Março de 1988) 



Track List 


1. Frownland 0:01 - 1:41

2. The Dust Blows Forward n' the Dust Blows Back 1:42 - 3:34

3. Dachau Blues 3:35 - 5:56
4. Ella Guru 5:57 - 8:23
5. Hair Pie: Bake 1 8:23 - 13:21
6. Moonlight on Vermont 13:22 - 17:21
7. Pachuco Cadaver 17:21 - 22:00
8. Bills Corpse 22:02 - 23:50
9. Sweet Sweet Bulbs 23:51 - 26:11
10. Neon Meate Dream of a Octafish 26:12 - 28:37
11. China Pig 28:38 - 32:40
12. My Human Gets Me Blues 32:41 - 35:26
13. Dali's Car 35:27 - 36:53
14. Hair Pie: Bake 2 36:53 - 39:19
15. Pena 39:20 - 41:50
16. Well 41:51 - 43:58
17. When Big Joan Sets Up 43:59 - 49:16
18. Fallin' Ditch 49:17 - 51:25
19. Sugar 'n Spikes 51:26 - 53:55
20. Ant Man Bee 53:56 - 57:52
21. Orange Claw Hammer 57:53 - 1:01:27
22. Wild Life 1:01:28 - 1:04:36
23. She's Too Much For My Mirror 1:04:37 - 1:06:17
24. Hobo Chang Ba - 1:06:18 - 1:08:19
25. The Blimp (Mousetrapreplica) 1:08:20 - 1:10:24
26. Steal Softly Thru Snow 1:10:25 - 1:12:43
27. Old Fart at Play 1:12:44 - 1:14:34
28. Veteran's Day Poppy 1:14:35 - 1:19:05



Mais informações;

This entry was posted on 20 de out de 2014 and is filed under . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0. You can leave a response.

Leave a Reply