Discoteca Básica; 'The Dock of the Bay', Otis Redding (1968)


Discoteca Básica; 'The Dock of the Bay', Otis Redding (1968) 

Não parecia ter erro no caminho de Otis Redding em dezembro de 67. Dois meses antes, ele fora eleito o melhor cantor do ano pelos leitores da Melody Maker, tomando o título que fora de Elvis Presley nos dez anos anteriores. Sua participação no festival Monterey Pop em junho tinha sido um arraso, de trazer lágrimas aos olhos de Brian Jones (que confidenciou para o fotógrafo Jim Marshall: "Nós, dos Stones, pensávamos que éramos a melhor banda do mundo, mas nem por um milhão de libras eu entraria em um palco depois de Otis Redding"). Os próprios Beatles haviam interrompido a finalização de "Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band" para tentar - em vão - arrumar uma jam session com Booker T. And The MG's, a banda de apoio de Otis.


Redding era o coração da Stax, a principal gravadora de soul dos anos 60, junto com a Motown. James Brown podia ser o "Godfather" do soul, mas Otis era o "Rei" (apesar de Wilson Pickett e Solomon Burke) e mais: já conquistara definitivamente o público branco. Conseguira fazer uma fusão surpreendente da energia de Little Richard com a elegância de Sam Cooke. "Ele é o passado, o presente e o futuro. É As performances de Otis Redding constituem o mais alto nível de expressão do rock'n'roll já realizado. É Otis Redding é rock'n'roll", escrevia o jornalista Jon Landau.

Sua atividade era frenética em 67. Duas turnês europeias, dois álbuns (King & Queen, com Carla Thomas, e Otis Redding Live In Europe), mais um disco gravado ao vivo no Whiskey A-Go-Go e material para diversas coletâneas lançadas nos anos seguintes. Só parou mesmo em outubro, quando teve que operar a garganta. O médico recomendou dois meses de repouso.

No início de dezembro, quando voltou ao estúdio estava cheio de idéias e cerca de trinta canções prontas para serem gravadas. Otis estava entusiasmado com o "Sgt. Pepper's" e queria que sua música fosse uma extensão do que os Beatles estavam fazendo.


A música "manifesto" dessa nova fase foi "(Sittin' On) The Dock Of The Bay", co-escrita com o guitarrista do Booker T. And The MG's, Steve Cropper. A primeira pessoa para quem Otis mostrou a música foi seu road manager, Speedo Simms. "Eu fiquei batendo na perna, seguindo o ritmo", contou Simms ao jornalista Peter Guralnick, "enquanto ele tocava o violão. Mas não consegui acompanhá-lo. Era a primeira vez que isso acontecia. Eu não conseguia entender. Mesmo depois, quando ele escreveu a letra, a canção ainda continuou me soando estranha."

O próprio dono da Stax ficou na dúvida em gravar a faixa. O empresário de Otis deixou claro que não havia gostado. O cantor não vacilou. "É a hora de mudar minha música. As pessoas podem se cansar de mim."

No final de janeiro de 68, o single "(Sittin' On) The Dock Of The Bay" chegou ao primeiro lugar da parada pop americana, ficando nesta posição por quatro semanas (um feito nunca igualado por James Brown ou qualquer outro rei do soul). Mas o que era para se tornar o início de uma nova fase foi o epitáfio de Redding: três dias depois de gravar "(Sittin' On) The Dock Of The Bay", o cantor sofreu um desastre de avião e morreu, aos 26 anos.

Este disco foi montado com algumas das últimas gravações de Otis e outras mais antigas, como "Ole Man Trouble" (que também já aparecia no álbum Otis Blue, de 65) e um outro grande hit de 67, "Tramp", um dueto com Carla Thomas.

O que era para ser o "Sgt. Pepper's" da soul music ficou incompleto e "Dock Of The Bay" se tornou uma deliciosa colagem de trabalho de Redding. Um retrato do passado, do presente e do que poderia ter sido o futuro do soul.

Rogério de Campos (Revista Bizz, Edição 92, Março de 1993)


Tracklist;

1. (Sittin' On) The Dock Of The Bay
2. I Love You More Than Words Can Say
3. Let Me Come On Home
4. Open The Door
5. Don't Mess With Cupid
6. The Glory Of Love
7. I'm Coming Home
8. Tramp (With Carla Thomas)
9. The Huckle-Buck
10. Nobody Knows You (When You're Down And Out)
11. Ole Man Trouble



Mais informações;

www.otisredding.com/

This entry was posted on 4 de mai de 2015 and is filed under . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0. You can leave a response.

Leave a Reply