Discoteca Básica; 'The Best of Blondie', Blondie (1981)


Discoteca Básica; 'The Best of Blondie', Blondie (1981)

Mais que um dos pioneiros da cena punk nova-iorquina, o Blondie poderia ser lembrado como o grupo "da" Blondie, aquela loira - falsa - que construiu um mito maior que muitas das originais: Debbie Harry. Seria injusto não ressaltar o trabalho de seu companheiro, guitarrista e diretor musical do sexteto, Chris Stein, bem como o do tecladista Jimmy Destri e do baterista Clem Burke, mas a coisa sempre girou em torno do carisma de Debbie.

Nascida Deborah Ann em Miami, de pais desconhecidos, ela foi adotada pelo casal Harry e cresceu em Nova Jersey. Em 66, aos 21 anos, estrearia com a banda Tri Angels e um ano depois teve a confirmação espiritual definitiva de sua tendência para o palco ao assistir à expiação musical de Janis Joplin no teatro Anderson, de Nova York. Chegou a gravar um álbum em 68, com o grupo de folk rock Wind In The Willows, mas precisou diversificar suas atividades - foi garçonete do Max's Kansas City e coelhinha da revista Playboy, entre outras coisas - para garantir a sobrevivência.

Em agosto de 74, ela debutaria à frente do Blondie - formado por ex-membros do grupo The Stilettos, incluindo Stein, o baterista Billy O'Connor e o futuro baixista do Television, Fred Smith - no emergente clube CBGB, tendo como suporte os promissores Ramones. Depois de uma rápida passagem de Ivan Kral (depois do Patti Smith Group) pela segunda guitarra, o grupo fixou-se com o baixista Gary Valentine no lugar de Smith, com Burke substituindo a O'Connor na bateria e com a adição de Destri nos teclados. Depois do álbum de estréia, Valentine saiu. Frank Infante assumiu seu posto e depois passou para a guitarra base, com a entrada do baixista inglês Nigel Harrison. Foi com essa formação que o Blondie decolou.


Injetando a energia do punk em canções nitidamente pop, a banda foi uma das propulsoras da new wave e com seus cinco primeiros álbuns (lançados entre 76 e 80) levou uma legião de fanáticos a delirarem planeta afora - com o fato curioso de terem estourado na Austrália, antes do que em sua terra natal. Com isso, emplacaram inúmeros hits nas paradas, entre eles quatro primeiros lugares nos EUA e cinco na Inglaterra.

Po isso, esta coletânea de singles lançada em 81, pouco antes do último suspiro da banda (o decepcionante álbum The Hunter), é essencial. Ela traz catorze preciosidades (dezesseis na edição britânica) que revelam um grupo versátil em instantâneos multifacetados, capazes de encantar pela precisão e simplicidade dos arranjos e pelas letras viciantes. Há "Heart Glass" (uma das três remixadas especialmente para esta compilação pelo produtor Mike Chapman), uma disco clássica indiscutível que tirou o sono até do mais radical "roqueiro", quando este se pegou dançando na frente do espelho. A gema pop "Dreaming" é o outro destaque, com Debbie lembrando sensualmente na letra que o "sonhar é livre". Com "Rapture", o Blondie chutou as portas da cultura de rua americana, ao ser o primeiro grupo branco a introduzir vocais de rap em uma canção, enquanto "Atomic" pode ser interpretada de mil maneiras. Mas basta ouvir Debbie cantando "your hair is beautiful" para se descobrir a melhor delas. Sem contar "In The Flesh", a cover reggae "The Tide Is High" (John Holt), "Call Me" (produzida por Giorgio Moroder) e "One Way or Another" (substituída na versão inglesa por "Denis", "Picture This" e "Union City Blues"), entre outras.

Apesar de ter prosseguido em carreira solo, Debbie teve os anos mais marcantes de sua trajetória com o Blondie. Precursor da mescla punk/pop, da new wave e mesmo da importância da estréia do videoclipe, o grupo explorou esses domínios como maníacos apaixonados. O resultado foram canções para serem ouvidas a qualquer hora e lugar. Bálsamo para os tímpanos, o coração e a libido. 

Fábio Massari (Revista Bizz, edição 86, Setembro de 1992) 

Tracklist;

01. 'Heart of Glass' (Special Version)
02. 'Dreaming'
03. 'The Tide is High'
04. 'In the Flesh' (Special Version)
05. 'Sunday Girl' (Special Version)
06. 'Hanging on the Telephone'
07. 'Rapture' (Special Version)
08. 'One Way or Another'
09. 'I'm Always Touched by Your Presence, Dear'
10. 'Call Me'
11. 'Atomic'
12. 'Rip Her to Shreds'




Mais informações;

Postagens mais visitadas deste blog

Música + Cinema; 'Cadillac Records', (2008) (Torrent Download + OST)

Música + Cinema; 'Some Kind of Monster', Metallica (2004) (Download Torrent)

As Favoritas de... Eddie Vedder (Pearl Jam)