Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2016

O Mundo Maravilhoso das Capas de Disco; 'London Calling', The Clash (1979)

Imagem
O Mundo Maravilhoso das Capas de Disco; 'London Calling', The Clash (1979) Certamente uma das imagens mais icônicas capas da história do rock. Nada mal para uma foto fora de foco! Este álbum duplo do Clash foi o seu terceiro,, após o fracasso retumbante de "Give 'Em Enough Rope". "London Calling" não só se tornou um enorme sucesso, apesar de seu tamanho, mas também um marco que determinou o fim do período de Punk, abrindo uma fase mais, digamos, 'social' da banda. Em um ponto de vista de design gráfico, a primeira coisa a dizer é que antes de se tornar uma capa seminal, esta obra começou como uma homenagem da banda para Elvis Presley: eles queriam prestar tributo ao rei, e o fizeram parodiando a capa de seu álbum de estréia, de 1956. As duas imagens se conectam na energia da sinceridade; Enquanto uma mostra alguém perdido na sua música de maneira romântica e idealizada, a segunda mostra alguém quebrando esse paradigma. Destru

Músicas para salvar a sua vida; 'Temptation', New Order (1982)

Imagem
Músicas para salvar a sua vida; 'Temptation', New Order (1982) E este é o lugar onde tudo começou, onde o New Order, como nós conhecemos e amamos, finalmente encontrou sua voz e eclodiu sua música (e, pela primeira vez, a dança). O álbum 'Movement' e os singles anteriores eram bastante sombrios, carregando ainda a palidez do finado Joy Division. 'Temptation' afastou a cortina de fumaça e deixou a luz entrar e inundar os sentidos e, principalmente, fazer-nos dançar. Bernard Sumner, quem diria, também sabia amar. Sabia esganiçar sua voz até o limite e gritar bem alto o quanto alguém era importante para ele. Simples e ingênua. Trilha sonora perfeita para qualquer cena desajeitada sobre amor.  Lançada como single em 82, foi sendo redescoberta com o passar do tempo, sendo remixada e relançada e foi redescoberta por um novo público em 1994, quando fez parte da trilha do filme 'Trainspotting', sendo até citada durante algumas cenas. A letra;

Música + Cinema; 'Born to Be Blue' (2015)

Imagem
Música + Cinema; 'Born to Be Blue' (2015)  – Te pagam dois mil dólares por um beijo e dois dólares pela sua alma. Sabe quem disse isso? – Não. – Marilyn Monroe. Através de diálogos assim, econômicos e não menos vorazes, que logo notamos o tom de  Born to te Blue , uma obra não de primórdios, mas sim de recortes. Procurando retratar um momento, a obra usufrui de todo intimismo possível para nos situar dentro do controverso e genial mundo do lendário trompetista de Jazz  Chet Baker . É sabido que o cultuado e problemático músico, que sempre oscilou entre seu brilhantismo dom e momentos auto-destrutivos, acarretados principalmente por seu envolvimento com heroína. Fruto de uma geração transgressora e, portanto, cheia de excessos é importante salientar que a heroína infelizmente assolou grande parte dos integrantes do movimento artístico-musical originado nos E.U.A. Aqui encontraremos um Chet em processo de recuperação, confrontando seu demônio

Especial David Bowie; As 100 Melhores Músicas (Mojo Playlist)

Imagem
Especial David Bowie; As 100 Melhores Músicas (Mojo Playlist) E Bowie se foi. Já na ressaca pela morte do maior artista Inglês pós Beatles, vamos buscar uma seleção de cem canções escolhidas pela revista britânica MOJO em fevereiro de 2015 .  A seleção é muito boa porque engloba as óbvias clássicas com faixas surpreendentes e algumas obscuridades. Se atualizássemos a lista, eu adicionaria a mais recente 'Lazarus' em algum lugar... Embarque em uma última viagem com o Major Tom. Obrigado David. Tracklist; 1. Life On Mars? - Hunky Dory - 1971 2. Heroes' - Heroes - 1977 3. Starman - The Rise And Fall Of… - 1972 4. Sound And Vision - Low - 1977 5. Changes - Hunky Dory - 1971 6. Rock 'N' Roll Suicide - The Rise And Fall Of… - 1972 7. Young Americans - Young Americans - 1975 8. Always Crashing In The Same Car - Low - 1977 9. Ziggy Stardust - The Rise And Fall Of… - 1972 10. Ashes To Ashes - Scary Monsters (And Super Creeps) - 1980 11.

Discoteca Básica; 'Highway to Hell', AC/DC (1979)

Imagem
Discoteca Básica; 'Highway to Hell', AC/DC (1979) A introdução deste texto é destinada a quem ainda não era nascido em 1979. Naquele ano, ser fã de rock era missão para gente perseverante. Afinal, o furacão punk (que nem foi tão furacão assim) já definhava, restando apenas o Clash e sua peregrinação rítmica por jazz, ska, rockabilly e  musicais da Broadway, que resultaria nos ótimos London Calling e Sandinista!.  O som dominante, porém, ainda era disco. ABBA, Boney M. e Bee Gees brigavam pelo topo das paradas. De rock mesmo, só Queen, Van Halen e AC/DC. O Queen havia passado por sua fase mais criativa e o Van Halen era uma ótima banda, mas sem um ótimo álbum. Sobrou ao AC/CD a incumbência de fazer o melhor disco de rock da temporada. E Highway To Hell tem muitos predicados para merecer todas as honras.  O grupo dos irmãos Young (Malcolm, guitarra base, e Angus, guitarra-solo) vinha de uma série de turnês consagradoras, bem registradas no filme Let There Be Roc

Desconstruindo o Pop! 10 Artistas que você deveria conhecer;

Imagem
Curtis Harding (Atlanta, Georgia) Há algo de 'misturado' na Soul Music de Curtis Harding; Apesar do apelo natural ao estilo Al Green de fazer música negra americana, seu primeiro trabalho, 'Soul Power', é direto, sem as firulas computadorizadas que os representantes modernos do estilo tem adicionado á mistura nos últimos anos, Harding é 'old-school'. Crú e básico.  Apesar de ser baseado em Atlanta, ele é oriundo de Michigan, e apesar do som, tem uma queda por Punk Rock e sons de garagem. Tem projetos paralelos com os barulhentos Black Lips e com a banda de metal alternativa Mastodom e isso, de alguma maneira pouco óbvia, reflete no seu som. Como de 'Roadhouse Blues', versão dos Doors para o clássico de Willie Dixon, tivesse retomado sua negritude. O Soul está em boas mãos. Confira o vídeo para 'Keep On Shining' e o streaming completo do álbum no Soundcloud;       Mais informações; https://www.facebook.com/