Favoritas da Casa; Big Star (Memphis, Tennessee, USA)


Favoritas da Casa; Big Star (Memphis, Tennessee, USA)

O Big Star foi formado em 1971 em Memphis Tenessee. Sua música tem como influência a chamada "invasão britânica", termo utilizado para definir a aceitação que bandas como Beatles, Rolling Stones, The Who, The Animals, The Kinks, entre outras, tiveram nos EUA.
No início, na sua formação, o Big Star contava com Chris Bell, (vocais, guitarra), Steve Ray (guitarra), Andy Hummel (baixo) e Jody Stephens (bateria). Porém, Steve Ray ficou pouco tempo na banda. No seu lugar entrou Alex Chilton, que com decorrer do tempo assumiu a liderança do Big Star.
'#1 Record', o primeiro álbum do Big Star foi lançado em 1972. O fracasso na vendas desse álbum e o fato de Chilton ter se tornado o líder fizeram com que Chris Bell deixasse o grupo nesse mesmo ano e seguisse carreira solo.
Em 1974, o Big Star lançou o seu segundo álbum, 'Radio City'. O disco, que ainda teve colaborações de Chris Bell, recebeu elogios da crítica, mas não teve o sucesso esperado. Após esse lançamento, Andy Hummel saiu da banda, sendo substituído por John Lightman. Ainda em 1974, Big Star começou a gravar novas músicas para o terceiro álbum, mas a banda se separou nesse mesmo ano.
O terceiro álbum, intitulado 'Third', saiu posteriormente através de selo independente, em 1978. Ano no qual Chris Bell faleceu, vítima de um acidente de carro.
Em 1992, a Rykodisc lançou uma edição definitiva de 'Third', intitulada 'Third/Sister Lovers'.
Apesar de não ter obtido sucesso de público na sua existência, durante os anos 1970, o Big Star acabou se tornando cultuado por bandas surgidas na década seguinte. R.E.M., The Replacements, the Posies e Teenage Fanclub são algumas que sofreram influências do grupo de Memphis.
Em 1993, Alex Chilton e Jody Stephens se reuniram com Jon Auer e Ken Stringfellow (dois membros dos Posies) e fizeram alguns shows esporadicamente. Essa mesma formação do Big Star entrou em estúdio em 2004 e gravou o álbum 'In Space', que foi lançado em 2005.

Em 2012, sem muito alarde, foi lançado o documentário 'Nothing Can Hurt Me', linha tirada da belíssima faixa 'Big Black Car', que narra a trágica trajetória da banda até ser redescoberta nos anos 90 e 2000. Vale muito a apena ;-). Confira o trailer;


(http://www.muzplay.net/musica/big-star)

E vamos com uma playlist especial.


Mais informações;

This entry was posted on 11 de ago de 2016 and is filed under . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0. You can leave a response.

Leave a Reply