Disco da semana; 'Turn Blue', The Black Keys (2014)


Disco da semana; 'Turn Blue', The Black Keys (2014)

Abrindo uma exceção na lista de 'discos da semana', vamos com uma novidade; O novo álbum do Black Keys, 'Turn Blue', lançado semana passada. A ótima resenha é do Miojo Indie

A interferência de Danger Mouse quanto produtor e “terceiro membro” do The Black Keys desde Attack & Release, de 2008, trouxe mudanças significativas em relação aos alicerces da banda. Longe do argumento simples e naturalmente cru que havia guiado o Blues Rock de Dan Auerbach e Patrick Carney até o quinto disco, a presença do músico norte-americano serviu para ampliar os limites conceituais da dupla. Não por acaso Brothers (2010) e El Camino (2011), as obras mais coesas e comercialmente acessíveis da banda seguem a trilha melódica de Mouse, que derrama a medida exata de música negra sobre os acordes sóbrios assinados pelo duo.





Com a chegada de Turn Blue (2014, Nonesuch), oitavo álbum da banda de Akron, Ohio, a parceria volta a se repetir, entretanto, os rumos agora são completamente outros. Assumindo de vez o papel de produtor e não personagem influente no decorrer da obra, Mouse assiste à distância o desprendimento da dupla, que mesmo abastecida pelas antigas maquinações do produtor, agora trilha um novo cenário. Longe do caráter comercial de El Camino, mas sem resgatar o Garage Rock testado em começo de carreira, o presente disco é um mergulho na década de 1970, sustentando na ambientação leve da psicodelia um estímulo para a obra.

Parte dessa evidente transformação ecoa logo na inaugural Weight Of Love. Espécie de divisão entre os antigos registros e a presente fase da banda, a ascendente composição usa da colagem de essências como um estímulo. Encorpada, a canção administra guitarras voláteis, dedilhados acústicos, sintetizadores e batidas sem que haja um regresso aos primeiros anos da dupla. Não chega a ser um exercício complexo, entretanto, é evidente a separação, como se as formas simples dos primeiros álbuns fossem acrescidas de pequenas imposições sóbrias, músculos instrumentais aos nervos e ossos encarados há uma década no intenso Rubber Factory (2004).


Claro que a maior postura de Auerbach e Carney de forma alguma distancia Mouse do álbum. Melhor exemplo disso está na formação de Fever e 10 Lovers. Enquanto a primeira segue a trilha do registro passado, equilibrando o rock, vozes dançantes e sintetizadores em um exercício plástico, a canção seguinte revela a assinatura do produtor. Da linha de baixo funkeada ao sintetizador vivo, cada minuto da faixa cresce como uma possível base para os próprios registros de Mouse. Um meio termo entre o rock dos anos 1970 e o nascimento do Hip-Hop no fim da mesma década.

Turn Blue, como o título naturalmente anuncia, é um mergulho na espiral melancólica de Auerbach – que passou o último ano em assistido duelo com a ex-mulher, Stephanie Gonis. Entretanto, longe de parecer uma obra sufocada pela melancolia, o álbum usa das pequenas confissões como um mecanismo de crescimento. Ainda que a faixa inaugural sirva para identificar esse processo, à medida que o disco se desenvolve, os instantes de tristeza arrastam o espectador. Evidência escancarada em faixas como In Time e Bullet In The Brain, fragmentos do passado recente do cantor.

Como uma barreira para quem talvez tenha se encantado pela dupla graças aos hits Lonely Boy eGold on the CeilingTurn Blue é uma obra que se esquiva (parcialmente) de diálogos com o grande público. Trata-se de um disco fechado, uma espécie de ambiente lírico e musical que dança dentro da mesma espiral de tendências, inviabilizando canções maiores e fechando o álbum como um produtor único. Entretanto, como uma linha que costura as faixas, as guitarras de Auerbach prendem também o ouvinte, arrastado para dentro desse redemoinho sombrio que surge na música de abertura e só autoriza a fuga no acorde final de Gotta Get Away.

Tracklist (Clique no atalho para ir direto a faixa que quiser)


1. Weight Of Love 

2. In Time 
3. Turn Blue 
4. Fever 
5. Year In Review 
6. Bullet In The Brain 
7. It's Up To You Now 
8. Waiting On Words 
9. 10 Lovers 
10. In Our Prime 
11. Gotta Get Away 





Mais informações

Popular Posts

Música + Cinema; 'Cadillac Records', (2008) (Torrent Download + OST)

Música + Cinema; 'Some Kind of Monster', Metallica (2004) (Download Torrent)

As Favoritas de... Eddie Vedder (Pearl Jam)