Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2015

The Baggios (São Cristovão, Sergipe)

Imagem
The Baggios (São Cristovão, Sergipe)

Formada na cidade histórica de São Cristóvão, Sergipe, o The Baggios completou 10 anos de carreira, colecionando críticas positivas com seus álbuns e shows pelo mundo. Embebidos nas águas turvas e viciadas da música negra, os acordes envenenados do duo misturam ritmos que vão do blues primitivo ao rock, não deixando de ser notada as influências regionais, sotaque forte e letras enraizadas com as questões de sua época e de sua gente, falando diretamente ao público. Com três EPs e dois álbuns lançados, a banda é tratada pela mídia como uma das principais bandas da música brasileira. Já se apresentaram em mais de 35 cidades, acumula no seu currículo sete turnês nacionais, apresentações em grandes festivais (como a Virada Cultural de São Paulo) e já abriram shows para Paralamas do Sucesso, O Rappa, Marcerlo D2, Otto e Mano Chao. Seu álbum de estreia recebeu dezenas de críticas nacionais e internacionais, como o Jornal “O Globo” e “The Guardian”, além de m…

Discoteca Básica; 'Off The Wall', Michael Jackson (1979)

Imagem
Discoteca Básica; 'Off The Wall', Michael Jackson (1979)

O ano de 79 dividiu muitas águas. Ao mesmo tempo em que o punk pedia para alguém desligar os aparelhos na UTI, a disco music mostrava níveis nunca antes alcançados de manipulação de estúdio e aproveitamento máximo de tecnologia (tanto para o bem como para o mal). Era a vez dos anos 80: céticos, profissionais, estilosos e obcecados com a imagem. Como seria o pop dessa década? Super produzido, sem vergonha de ser "um produto" e polivalente: não bastava ter música, tinha que ter bom clip, uma roupa legal, dançar bem, fazer um show mega etc.

Quer, dizer o fim da atitude artística e da música em favor da grana e da imagem? Nem tanto. É aí que residia a autenticidade desse novo pop, que acabou levando esses conceitos à categoria de arte.

Se isso acabou sendo bom o ruim é história para contar outro dia, mas isso era um reflexo natural do estágio de então na música pop: uma tentacular industria triliardária amparada por…

J. Fernandez (Chicago, EUA)

Imagem
J. Fernandez (Chicago, EUA)
Justin (J) Fernandez está criando um barulho interessante no underground americano. Alguns o estão chamando de 'novo som real da América'. Hmm... Um pouco demais. Ele é um cruzamento cool de Elliot Smith e Evan Dando, com um tom de sinceridade fria.
Seu novo álbum, gravado em seu apartamento, tem um ar Beatle ensolarado. Clássico e psicodélico ao mesmo tempo.
Confira 'Between the Channels';


Mais informações;
https://www.facebook.com/jfernandezsongs https://soundcloud.com/justinfernandez
https://jfernandez.bandcamp.com/

Discoteca Básica; 'Uncut Funk: The Bomb - Parliament's Greatest Hits', Parliment (1987)

Imagem
Discoteca Básica; 'Uncut Funk: The Bomb - Parliament's Greatest Hits', Parliment (1987)
Os primeiros passos do funk, esboçados nos anos 60 por James Brown e Sly Stone, tomariam diversos rumos ao longo de duas décadas. Associaram-se ao rock, passaram pela disco music, por Prince e deixaram rastros indeléveis num vasto terreno musica - do rap à dance music contemporânea. No entanto, todas estas trilhas teriam que confluir inevitavelmente para a encruzilhada marcada pelo conglomerado Parliament/Funkadelic, as duas criações supremas do produtor/compositor/arranjador George Clinton, também conhecido pela alcunha de Dr. Funkstein, ou Maggot Overlord, ou Uncle Jam, ou Star Child, ou...


As origens musicais de Clinton remetem ao grupo doo wop The Parliaments, que fundara ainda adolescente em New Jersey. Posteriormente ele iria para Detroit, onde começou a compor para o staff da Motown, conseguindo em 67 emplacar o primeiro hit de seu próprio grupo: a balada "(I Just Wanna) Testi…

Shows Completos + Downloads; Soundgarden, Ao Vivo no Festival Lollapalooza Brasil, São Paulo - 6-04-2014 + Bonus Downloads

Imagem
Shows Completos; Soundgarden, Ao Vivo no Festival Lollapalooza Brasil, São Paulo - 6-04-2014 + Bonus Downloads
Uma das grandes bandas dos anos noventa voltou a ativa ano passado com disco novo (o bom 'King Animal') e caiu na estrada com a formação que os consagrou, que inclusive, resgatou o baterista Matt Cameron, há mais de uma década segurando as baquetas no Pearl Jam. O shows são menos agitados que os do passado, mas o peso e a energia da banda ainda estão intactos. 
Nessa edição da nossa seção, vamos com o vídeo e o downloadda apresentação no último Lollapalooza BR, em abril de 2014, continuando nossa série com várias apresentações do festival. E como bônus, vamos disponibilizar links de outras apresentações no Lollapalooza, como nas edições do Chile e da Argentina desse ano, em Chicago, de 2010 e dois achados arqueológicos, com dos shows da edição de 1992!
Vamos com o vídeo e com os links para download;
Setlist;
CD 1 1.     Searching With My Good Eye Closed 2.     Spoonman 3.����…

Sunflower Bean (Brooklyn, Nova Iorque)

Imagem
Sunflower Bean (Brooklyn, Nova Iorque)
O Sunflower Bean faz um som calcado no indiepop psicodélico, na linha de bandas como Tame Impala (título de uma canção-tributo, aliás), mas com um pé nos anos noventa. Navegando um pouco pelo lo-fi noise shoegaze noventista, ouvimos algumas guitarras decolando de vez em quando, com riffs poderosos. É que contraste que torna bom. Por-do-sol entre as nuvens.
A banda é composta por  Jacob Faber (bateria), Julia Cumming (vocal e baixo) e Nick Kivlen (vocal e guitarra). 
Confira '2013'

Mais informações;
https://www.facebook.com/SunflowerBean
https://sunflowerbean.bandcamp.com/

Discoteca Básica; 'Destroyer', Kiss (1976)

Imagem
Discoteca Básica; 'Destroyer', Kiss (1976)
Você já imaginou como seria o mundo sem o Kiss? Reflita durante um momento. É Pense nos dinossauros progressivos dos anos 70, tipo Emerson, Lake And Palmer e Yes, querendo destruir o bom humor da raça humana. Pense em quantos caras compraram uma guitarra depois de ver e ouvir Ace Frehley. Pense em quantas festanças já não foram embaladas por "Rock'n'roll All Nite". A conclusão não poderia ser outra: Ace, Gene Simmons (baixo), Paul Stanley (vocal/guitarra) e Peter Criss (bateria) salvaram o rock'n'roll.

O quarteto botou demência onde só havia pretensão e virtuosismo assexuado, por isso lhe somos eternamente gratos. David Bowie, Marc Bolan e os New York Dolls já haviam jogado purpurina nos anos 70, mas nenhum deles atingiu tanta gente quanto o Kiss. Mas até hoje este planeta ingrato despreza os quatro mascarados de Nova York. Você já viu "Hotter Than Hell", "Destroyer", "Rock And Roll Ov…