Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2017

Videodrome; 'This Is Hardcore', Pulp

Imagem
Videodrome; 'This Is Hardcore', Pulp Dirigido por Doug Nichol Um vídeo fúnebre de seis minutos e meio. Isso é 'This is hardcore', do Pulp. Um lamento pop regado a sexo, drogas e idolatria.  Um vídeo teatral, que revisita a temática Soft Porn, porém, numa rota mais metafórica e kitsch. Uma polaroide da decadência, seja ela européia ou americana. Tudo nele é fake de propósito; Do mobiliário luxuoso, passando pelos rostos cuidadosamente esticados até os coquetéis milimetricamente coloridos. Uma vida vivida distante através do gelo da alma. Um cântico do glamour corrompido.

Favoritos da Casa; Phantogram (Saratoga Springs, Nova Iorque, USA)

Imagem
Favoritos da Casa; Phantogram (Saratoga Springs, Nova Iorque, USA) O Phantogram é uma dupla formada por Sarah Barthel (vocais, programações e teclados) e Josh Carter (guitarras e vocais) em 2007 e fazem um som que poderia ser definido como um cruzamento dos sons mezzo-Rock mezzo-eletrônicos dos anos noventa com vocais femininos, como Garbage e Curvee as guitarras espaciais do Shoegaze de Jesus & Mary Chain, Ride e Inspiral Carpenters. A banda lançou seu álbum de estréia em 2009; 'Eyelid Movies' e chamou a atenção por 'When I'm Small'. Desde então,foram mais quatro EP's e agora em 2014, o segundo álbum completo, 'Voices', que já vem sendo divulgados, com as faixas 'Nothing But Trouble' e 'Fall In Love'. Nunca é demais pontuar que o Phantogram tem um som bem acessível, até a hora que descamba para uma bizarrice viajante na linha Cocteau Twins. Isso na mesma música. Uma canção deles pode ao mesmo tempo alegrar o

Música + Cinema; 'Cássia', de Paulo Henrique Fontenelle

Imagem
Música + Cinema; 'Cássia', de Paulo Henrique Fontenelle  Em determinado momento do documentário  Cássia Eller , de  Paulo Henrique Fontenelle , o entrevistado Oswaldo Montenegro diz o seguinte sobre a cantora, morta em 2001, aos 39 anos e no auge da carreira: “Cássia desimplicou o Brasil”. O filme faz mais do que repassar as polêmicas e recuperar as nostalgias dos hits e contextualiza a obra de uma artista que conseguiu não só trafegar entre vários estilos como tornou frágeis as barreiras que existem entre a MPB, o rock, o samba de raiz, o pop radiofônico e outras categorias estanques. Cássia foi um fenômeno até hoje incomparável no pop nacional: começou como uma artista de musicais para depois despontar como uma voz feminina de personalidade dentro do rock brasileiro. De personalidade extremamente tímida e avessa a bajulações, se transformava no palco quase como se baixasse um espírito. Era seu principal modo de comunicação, tanto com o público, quanto com si mesma. O

Discoteca Básica; 'Revolver', Walter Franco (1975)

Imagem
Discoteca Básica; 'Revolver', Walter Franco (1975) "Apesar de tudo muito leve", cantava esse paulista de formação universitária, em plena época da barra-pesada. A sabedoria de Walter Franco está reunida no Revolver e no seu precursor, o enigmático "disco da mosca" , de 73, que tem as antológicas "Me Deixe Mudo" e "Cabeça" (defendida por ele, grande campeão de vaias, no último FIC da TV Globo). Os dois discos são fundamentais, mas foi Revolver que antecedeu e indicou direções mais atuais - ainda - para a música popular brasileira, graças ao tratamento mais "roqueiro" (arranjos eletrificados, uso de efeitos e outros recursos de estúdio) dado a suas composições.  Como um trovador extraviado da geléia geral da Tropicália, ele cria miniaturas, paisagens sonoras independentes entre si, dando corpo a um trabalho extremamente rico na combinação de poesia e música (os arranjos ficaram a cargo do baixista Rodolpho Gr

Shows Completos;Depeche Mode, Ao Vivo no Festival BBK, Bilbao, Espanha - 11-07-2013

Imagem
Shows Completos; Depeche Mode, AFestival BBK, Bilbao, Espanha - 11-07-2013  O Depeche Mode pode não ter feito um grande trabalho no seu último álbum, 'Delta Machine', porém ao vivo, a banda continua impecável. Confira o set; Setlist 1. Welcome to My World 2. Angel 3. Walking in My Shoes 4. Precious 5. Black Celebration 6. Policy of Truth 7. Should Be Higher 8. Barrel of a Gun 9. Judas (Acoustic) 10. Heaven 11. Soothe My Soul 12. A Pain That I'm Used To ('Jacques Lu Cont's Remix' version) 13. A Question of Time 14. Enjoy the Silence 15. Personal Jesus 16. Home (Acoustic) 17. Halo ('Goldfrapp Remix' version) 18. Just Can't Get Enough 19. I Feel You 20. Never Let Me Down Again Mais Informações; www.facebook.com/depechemode www.depechemode.com/home.html

Músicas para salvar a sua vida; 'The Killing Moon', Echo & The Bunnymen (1984)

Imagem
Músicas para salvar a sua vida; 'The Killing Moon', Echo & The Bunnymen (1984) 'Ocean Rain', álbum do Echo & The Bunnymen lançado em 1984, ainda é um dos melhores álbuns de todos os tempos. Inclusive, foi 'auto-proclamado' na época, em adesivos que o acompanhavam. E 'The Killing Moon' é a melhor faixa desse campeão ególatra. Seu centro, que contem todas as assinaturas da banda; O tilintante piano que parece imerso nos mais profundos oceanos; Cordas clássicas que carregam um mantra singularmente romântico; As guitarras arrepiantes de Will Sargent; E Ian McCulloch, em seu estilo 'Jim Morrison encontra Frank Sinatra ao som de Ziggy Stardust' que, como um crooner, versa as tristes e existências frases, que giram em torno do mantra 'Fate Up Against The Will' ('Destino contra a vontade'), que, segundo ele, vieram em um sonho. Um clássico de seis minutos que transforma qualquer vida para sempre. A Letra;