Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2014

Eu Ví... "O Garoto de Liverpool" e "A Rede Social"

Imagem
Eu Ví... "O Garoto de Liverpool" e "A Rede Social" "A Rede Social"  ("The Social Network", De David Fincher, 2010)  Sensasional. Numa narrativa até que tradicional para filmes desse tipo, o diretor David Fincher desconstroi os anos 2000. Grande interpretação de Jesse Einsenberg como Mark Zuckenberg, o criador do Facebook. Um filme que fala da consequencia da facilitação da informação e como os gênios de hoje não são como os gênios de antigamente. Suas criações não beneficiam ninguém á não ser eles mesmos. Um dos melhores do ano, de longe. Pau-a-pau com "Inception". Vou publicar a minha lista de filmes do ano até o final da semana e me decido. "O Garoto de Liverpool" ("Nowhere Boy", de Sailor Taylor-Wood, 2009)   História delicada sobre a adolescencia de Jonh Lennon. O encontro com a sua verdadeira mãe, o relacionamento com a tia linah dura que o criou e, claro, a criação dos Beatles.

Videodrome; 'Once In a Lifetime, Talking Heads (1980)

Imagem
Videodrome; 'Once In a Lifetime, Talking Heads (1980); Dirigido por Toni Basil O vídeo de "Once in a Lifetime", dos Talking Heads, é estranho. Estranho demais até para os estranhos anos oitenta. E o mais estranho, é não conseguir desviar o olhar de David Byrne. Mais de trinta anos depois, ainda é um vídeo icônico para uma banda que nunca foi bem sucedida comercialmente ou teve grandes sucessos de rádio. Mas quando a MTV começo a veiculá-lo, ele bizarramente tornou-se um de seus clipes mais rodados e populares da época. No vídeo, Byrne dança como uma marionete demente, sacudindo os braços e agachado em uma bola, em seguida, nada através de um falso mar azul. Ele está acompanhado por um coral de 'Byrnes' no fundo seguem seus padrões. Para se ter uma idéia do alcance icônico desse vídeo, ele posteriormente chegou a ser exibido no Museu de Arte Moderna de Nova York. Mais informações; http://en.wikipedia.org/wiki/Once_in_a_Lifetime_(Talking_Head

Músicas para Salvar sua Vida; 'Walking on Sunshine', Katrina & The Waves (1985)

Imagem
Músicas para Salvar sua Vida; 'Walking on Sunshine', Katrina & The Waves (1985) Em uma matéria para o site britânico The Guardian, a vocalista Katrina Leskanich comentou sobre seu único grande hit;  'Eu estava em uma banda chamada de Mama Cookin ', tocando em bases da força aérea dos EUA na Grã-Bretanha. Era um circuito que eu conhecia porque o meu pai, que estava no exército dos Estados Unidos, estava estacionado em Norfolk. Eu ligava pros contatos que ele me passava e dizia "Eu sou uma cantora norte-americana", e isso nos arrajou alguns shows. Faziamso sets de quarenta e cinco minutos enquanto os soldados gritavam pedindo por  Lynyrd Skynyrd. Tocávamos Heart, ZZ Top e, ao final, tudo que eles nos pediam. E eu até lavava alguns pratos na cantina pra levantar uma grana'. 'Alex Cooper, nosso baterista, formava o The Waves junto com o guitarrista Kimberly Rew, tocando covers por aí. E como era o que eu fazia, acabei entrando pra band

Desconstruindo o Pop! Playlist # 5 : 'Don't Ya Love Her When She's Walking Out The Door?'

Imagem
Desconstruindo o Pop! Playlist # 5 :  'Don't Ya Love Her When She's Walking Out The Door?'

Discoteca Básica; 'Berlin', Lou Reed (1973)

Imagem
Discoteca Básica; 'Berlin', Lou Reed (1973) Discos conceituais já não eram novidade, no início da década de 70. Eles funcionam como trilhas-sonoras de idéias, de conceitos - daí o nome. O LP conceitual é um todo orgânico, um corpo constituído por vários elementos (cada um exercendo uma função em prol da idéia central): a capa, o título, as letras, a ordem das músicas e até (nos países civilizados) a divulgação. O "Berlin", terceiro LP solo de Lou Reed, é talvez o exemplo mais bem acabado de um disco conceitual. É uma viagem pelo cotidiano do underground, da marginália dos centros urbanos, tudo contado num tom de poesia cruelmente direta e fria. A produção e os arranjos são de Bob Ezrin (que tinha acabado de produzir os melhores LPs de Alice Cooper). Ezrin escolheu a dedo músicos, estúdios de gravação, fez a mixagem e ainda uma edição brilhante: transformou as duas horas de material gravado, através de cortes e emendas, numa matriz de cinqüenta minuto

Shows Completos; Dinosaur Jr., Ao Vivo no Festival de Glastonbury, Inglaterra - 28-06-2013

Imagem
Shows Completos; Dinosaur Jr., Ao Vivo no Festival de Glastonbury, Inglaterra - 28-06-2013  Seminal banda de Amherst, estado americano de Massachussets, o Dinosaur Jr. foi rei do Rock Alternativo yankee nos anos oitenta, influenciando gente como Sonic Youth e Nirvana. Aproveitou a onde grunge e teve um curto período mainstream nos anos noventa e, depois de um hiato de oito anos, voltou com shows e material inédito. E esse, no tradicional festival de Glastonbury, faz parte da divulgação de 'I Bet On The Sky', de 2012, décimo disco da banda. Além das clássicas 'I Feel The Pain', Start Choppin, Freak Scene e Little Fury Things, ainda há espaço para duas covers, do Deep Wound e do Cure. Setlist 1.     The Lung 2.     Watch the Corners 3.     Rude 4.     I Feel The Pain 5.     The Wagon 6.     Start Choppin 7.     Training Ground (Deep Wound cover) 8.     Just Like Heaven (The Cure cover) 9.     Budg