Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2015

Desconstruindo o Pop! Playlist # 11 : 'Where the devil makes us sin, but we like it when we're spinning in his grip...'

Imagem
Desconstruindo o Pop! Playlist # 11 : 'Where the devil makes us sin, but we like it when we're spinning in his grip...'

Músicas para Sentir; "Metal Heart", Cat Power

Imagem
Músicas para Sentir; "Metal Heart", Cat Power Losing the star without a sky Losing the reasons why You're losing the calling that you've been faking And i'm not kidding It's damned if you don't and it's damned if you do Be true 'cause they'll lock you up in a sad sad zoo Oh hidy hidy hidy what cha tryin to prove By hidy hidy hiding you're not worth a thing Sew your fortunes on a string And hold them up to light Blue smoke will take A very violent flight And you will be changed And everything And you will be in a very sad sad zoo. I once was lost but now i'm found was blind But now I see you How selfish of you to believe in the meaning of all the bad dreaming Metal heart you're not hiding Metal heart you're not worth a thing Metal heart you're not hiding Metal heart you're not worth a thing

Discoteca Básica; 'Original Sun Greatest Hits', Carl Perkins (1986)

Imagem
Discoteca Básica; 'Original Sun Greatest Hits', Carl Perkins (1986)  Estatisticamente, Carl Perkins não passa de um artista de um sucesso só. Apenas o clássico "Blue Suede Shoes’’ registrou alto nas paradas de sucesso da revista Billboard. Mas, da mesma forma como aconteceu com Velvet Underground e MC 5, a influência de Perkins foi muito superior a seu êxito comercial. O cantor e guitarrista, morto no último dia 19 de janeiro aos 65 anos, foi sinônimo do rockabilly e fator decisivo na carreira de gente como George Harrison, Eric Clapton, Brian Setzer e muitos outros. Pobre e ambicioso, Perkins não diferia muito dos centenas de jovens músicos que rondavam a Sun Records de Memphis (única gravadora que pode clamar o título de berço do autêntico rock’n’roll). Ele começou a gravar na Sun logo depois de Elvis Presley, mas Sam Phillips, dono da empresa, vetou suas inclinações country. A recomendação de Phillips foi clara: queria que o cantor achasse "um s

O Mundo Maravilhoso das Capas de Discos; 'Kid A', Radiohead (2000)

Imagem
O Mundo Maravilhoso das Capas de Discos; 'Kid A', Radiohead (2000) O álbum 'Kid A' do Radiohead, lançado em 2000, disco que sucedeu o aclamado 'OK Computer', é particularmente bom em produzir teorias de conspiração. Em um artigo para a revista The New Yorker, o romancista britânico Nick Hornby o chamou de "suicídio comercial", especulando que a banda pode ter intencionalmente se tornado estranho e experimental como forma de irritar o rótulo e sair do contrato com a EMI (e acabou sendo um sucesso surpreendente de vendas!).E então, o Chuck Klosterman da revista Spin afirma que o disco, sem querer, previa o 11 de setembro um ano antes dele acontecer! Curiosamente, 'Kid A' incluiu pistas assustadoras para o futuro, mas não no próprio álbum - eles estavam escondidos na embalagem! Além do folheto de capa comum com as coisas usuais, como letras e créditos, houve um segundo, um folheto ligeiramente mais perturbador escondido atrás da ban

Descostruindo o Pop! 10 artistas que você deveria conhecer

Imagem
Evvol (Berlin, Alemanha) Evvol eram, até recentemente, conhecido como Kool Thing, e  lançaram um álbum e saíram turnê com Grimes e Austra e Peaches. Homenagens ao Sonic Youth a parte, o trio é formado pela francesa Julie Chance nos vocais e sintetizadores,  o guitarrista australiano Jon escuro a baterista alemã Valentin Plessy. O trio viaja por sons etéres, camas eletrônicas e experimentalismo Pop. É soturno e noturno. Melodiosamente Noir. Um zumbido dançante. Alguns os chamam de 'Abba from Hell'. Faz sentido. A sensação que fica é a de um grupo pop filtrado pelo experimentalismo germânico do Krautrock setentista. Confira a faixa 'Your Love' Mais informações; https://soundcloud.com/evvol The Baggios (São Cristovão, Sergipe) Formada na cidade histórica de São Cristóvão, Sergipe, o The Baggios completou 10 anos de carreira, colecionando críticas positivas com seus álbuns e shows pelo mundo. Embebidos nas águas turvas e viciadas da músi

Discoteca Básica, 'Maggot Brain', Funkadelic (1971)

Imagem
Discoteca Básica, 'Maggot Brain', Funkadelic (1971) Assim como James Brown, George Clinton é referência obrigatória e objeto de zilhões de samples, não só no meio do rap como na música pop em geral. Porém, muitos dos que balançam ao som de "What's My Name?" (releitura do rapper Snoop Doggy Dogg para "Atomic Dog", de Clinton) não conhecem a real extensão do trabalho do mestre do funk espacial. A primeira investida musical de Clinton - até então um pacato cabeleireiro de Nova Jersey - na virada dos anos 50 para os 60 foi com os Parliaments. O grupo emplacou a singela canção de amor "(I Wanna) Testify" na parada de R&B americana. Animado, o artista mudou-se para Detroit e foi tentar a carreira como  compositor da Motown.  Em Detroit, Clinton entrou em contato com a psicodelia e o som de garagem de bandas como MC5 e Stooges. Os donos dos cigarros Parliament não queriam ver o nome de seu produto associado a um grupo de