Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2015

O Mundo Maravilhoso das Capas de Discos; 'Nevermind', Nirvana (1991)

Imagem
O Mundo Maravilhoso das Capasde Discos; 'Nevermind', Nirvana (1991)   Design por Robert Fisher e Kirk Weddle Foi a primeira vez que Spencer Elden nadou. E foi nada menos que memorável! Aos quatro meses de idade, Elden foi um dos vários bebês   em uma piscina pública de Pasadena que fizeram o teste para capa. Na verdade, não era um teste; Várias fotos foram tirads na expectativa que uma ficasse boa. Ou inesquecível.. . 'Mostrei a imagem do bebê a Kurt' , disse o designer Robert Fisher, " ele gostou , mas senti que precisava de algo mais . Nós jogamos todos os tipos de idéias em torno dele e ele , brincando, sugeriu um anzol . Passamos o dia pensando em todas as coisas você poderia colocar em um anzol . Embora Kurt nunca me deu uma justificativa para o projeto , devo assumir que o bebê nu simbolizava sua própria inocência , a água um ambiente estranho , e o gancho com uma nota de dólar, sua vida criativa entrando no

Desconstruindo o Pop! 10 artistas que você deveria conhecer

Imagem
Boogarins (Goiânia, Brasil) 'Ah, eu não gosto de bandas novas... Brasileiras então? Nem pensar!' Se esse é seu pensamento, pare de ler agora. 'Ah, não gosto de bandas que cantam em português'. Pensa assim também, vá embora bem rápido então. Uma das coisas que está matando a criatividade e a música não é a internet, ou o preço das coisas ou o Ed Motta. O que está matando a música é a preguiça intelectual da maioria e, no Brasil, isso é básico. Brasileiro que ver e ouvir as mesmas coisas o tempo todo.  Não vou me alongar, até porque jornalistas de verdade já escreveram ótimos textos recentes sobre o assunto. O negócio aqui é falar dos goianos do Boogarins. Tá bom, tá bom... Já não podemos chamar uma banda que já lançou discos lá fora e tocou em alguns dos mais respeitados festivais nos EUA de 'banda nova', mas, citando o início do texto, eles passam totalmente despercebidos por rádios e TV. Ah, que saudades da MTV dos anos no

Discoteca Básica; 'Malpractice', Dr. Feelgood (1975)

Imagem
Discoteca Básica; 'Malpractice', Dr. Feelgood (1975) Uma das maiores causas do impacto do punk rock residia na relação de igual para igual entre os grupos e suas plateias: uma suarenta comunhão em algum pub enfumaçado, que se opunha formalmente à frieza burocrática da maioria dos concertos em grandes arenas. Pois esta postura inovadora teve sua origem ainda no início dos anos 70, paradoxalmente dentro de uma corrente dita "revivalista" - o Pub rock britânico. Eram bandas que tomavam como profissão de fé o rhythm'n'blues das décadas de 50 e 60, com fama restrita apenas aos bares especializados no estilo, mas que arrastavam um público fiel e cada vez mais volumoso aos locais onde se apresentavam. Nesta tradição inscreveram-se grupos como o de Brinsley Schwarz (do qual participava Nick Lowe), Ducks Deluxe, Dave Edmunds, Graham Parker e, de modo especial o Dr. Feelgood. Formado em 1971 pelo cantor gaitista Lee Brilleaux, o guitarrista Wilko Joh

Desconstruindo o Pop! Playlist # 10 : 'Lost on a Silent Planet... Another Atmosphere'

Imagem
Desconstruindo o Pop! Playlist # 10 : 'Lost on a Silent Planet... Another Atmosphere'

Favoritos da Casa; The Smiths (Manchester, Inglaterra)

Imagem
  Favoritos da Casa; The Smiths (Manchester, Inglaterra) Dizer que o Smiths é uma das melhores bandas de todos os tempos é chover no molhado. Grande coleção de canções, durou o tempo certo e ainda rendeu a fantástica carreira solo de Morrissey. Não sou daqueles que gostaria que eles voltassem; Muito pelo contrário! Ter isso intacto e imaculado na memória é o melhor presente para nós, fãs. Iniciar-se no mundo da banda é uma obrigação para os mais jovens, ainda mais hoje em dia, com a carência de letras e o excesso de exposição ao inútil. Suede, Doves, Dears... Vários tentaram copiar. Mas nunca surgirá uma banda tão doce e pesada ao mesmo tempo. Com linhas de guitarra inesquecíveis de Johnny Marr. A coleção de canções é impressionantemente forte para uma banda com tão pouco tempo de vida. Por isso, e com razão, eles sempre serão para a música dita alternativa o que os Beatles representaram para o Pop/Rock; Gênios e ponto. Desde o primeiro single,

Discoteca Básica; 'Appetite for Destruction', Guns n' Roses (1987)

Imagem
Discoteca Básica; 'Appetite for Destruction', Guns n' Roses (1987) Coube a eles resgatar o romantismo de ser bad boy. Afinal, na segunda metade dos anos 80, faltava cara de mau no meio dos chorosos alternativos. E para combater isso não havia nada melhor do que a trilogia "sexo, drogas e rock’n’roll", revisada de tempos em tempos. O Guns assumiu a missão de devolver o gosto da subversão ao rock. Não foram poucos os que, inspirados pelas atitudes da banda, tiraram a jaqueta de couro do armário e compraram um Jack Daniels no primeiro boteco. Era de novo a hora e a vez de o cabelo crescer. O grupo surgiu quando Axl Rose (nome artístico de William Bailey), um adolescente de passado problemático, fã de Queen e Eletric Light Orchestra, cruzou o caminho do guitarrista Izzy Stradlin. Corria o ano de 1985. O local do encontro foi a cidade de Los Angeles, uma espécie de templo do rock americano dos anos 80. O nome Guns N’ Roses foi tirado de duas antigas ba