Postagens

Mostrando postagens de Março, 2014

Discoteca Básica; 'Berlin', Lou Reed (1973)

Imagem
Discoteca Básica; 'Berlin', Lou Reed (1973)
Discos conceituais já não eram novidade, no início da década de 70. Eles funcionam como trilhas-sonoras de idéias, de conceitos - daí o nome. O LP conceitual é um todo orgânico, um corpo constituído por vários elementos (cada um exercendo uma função em prol da idéia central): a capa, o título, as letras, a ordem das músicas e até (nos países civilizados) a divulgação.
O "Berlin", terceiro LP solo de Lou Reed, é talvez o exemplo mais bem acabado de um disco conceitual. É uma viagem pelo cotidiano do underground, da marginália dos centros urbanos, tudo contado num tom de poesia cruelmente direta e fria.

A produção e os arranjos são de Bob Ezrin (que tinha acabado de produzir os melhores LPs de Alice Cooper). Ezrin escolheu a dedo músicos, estúdios de gravação, fez a mixagem e ainda uma edição brilhante: transformou as duas horas de material gravado, através de cortes e emendas, numa matriz de cinqüenta minutos.

O LP abre com o t…

Rey Pila (Cidade do México, México)

Imagem
Rey Pila (Cidade do México, México)
O Rey Pila é a antítese da sua origem latina; O projeto é encabeçado por Diego Solórzano, ex-Los Dynamites, e faz um som totalmente calcado no Pós-Punk eletrônico e viajado dos anos oitenta, de bandas como Sisters of Mercy e Cure. Se instalou em Nova Iorque e assinou com a Cult Records para o lançamento do primeiro álbum, previsto para 2014.
Confira das duas faixas divulgadas do projeto na página do Soundcloud do Rey Pila, 'Alexander' e 'Lady In Red'




Mais informações;
http://es.wikipedia.org/wiki/Rey_Pila https://www.facebook.com/reypilaofficial https://twitter.com/reypila www.reypila.com/‎

Disco da Semana; Trilogia da Tristeza

Imagem
Disco da Semana; Trilogia da tristeza

Ás vezes, mesmo que sejamos pessoas legais, comunicativas e com uma puta vida legal, as coisas só fazem sentido quando estamos a beira de jogarmos tudo para o alto. Amor, família, trabalho, amizade, enfim, todos os tipos de relacionamento humano que, muitas vezes, trazem a água nos olhos e o aperto no coração.

Hoje, vou falar sobre três trilhas sonoras perfeitas para noites solitárias, frio existecial e alma cinza.
Ouçam com cuidado.
"If You're Feeling Sinister", Belle And Sebastian, 1997
Já começando pela capa, onde vemos uma mulher com cara de 'pulo ou não pulo', ao lado de 'O Processo', de Franz Kafka, 'If You're Feeling Sinister', segundo e melhor disco do Belle & Sebastian é praticamente um livro. Um livro triste e feito para se chorar junto. Cantar também, mas sempre com uma lágrima no olho.
E a tristeza permeia todas as opiniões do disco. Desde de gracejos ao sistema da industria musical, como em …

Sharon Van Etten (Brooklyn, Nova Iorque)

Imagem
Sharon Van Etten (Brooklyn, Nova Iorque)
Na ativa desde 2009, Sharon Van Etten é mais uma expoente na efervescente cena novaiorquina. Já lançou quatro álbuns, o mais recente, 'Are We There?' sai esse ano.
Sharon faz um som orientado para o Folk Rock, delicado e intenso. Muitos podem achar comparações com Cat Power. Com fundamente, eu diria. Porém, o som é mais suave e melancólico e, talvez, menos sensual e intenso. Vale muito conferir toda sua discografia.
Confira o mais recente vídeo, para 'Every Time The Sun Comes Up'.

Mais informações;
sharonvanetten.com/ en.wikipedia.org/wiki/Sharon_Van_Etten

Discoteca Básica; 'Radio-Activity', Kraftwerk (1975)

Imagem
Discoteca Básica; 'Radio-Activity', Kraftwerk (1975)
Kraftwerk - o primeiro grupo pop moderno. Dizemos moderno para associá-lo à era contemporânea, à era da máquina, da eletrônica e do computador. "Radio-Activity" trata de um dos aspectos mais marcantes da contemporaneidade - as revoluções ocorridas no campo da comunicações.

O LP é de 1975, mas é impressionante como o disco vai ficando cada vez mais atual a cada ano que passa. Ele serve para mostrar a posição única do grupo como o pioneiro da música eletrônica dentro do cenário pop. A eletrônica já estava invadindo a música alemã desde a década de 50, no centro de pesquisas eletrônicas de Darmstadt, fundado por Stockhausen. Foi deste centro de pesquisas que saíram Holger Czukay e Schmidt para fundar o Can. Ao lado do Kraftwerk, o Can foi a outra espinha dorsal do rock alemão da década de 70, embora os dois grupos propusessem utilizações diferentes da eletrônica.

Os integrantes do Kraftwerk são de Düsseldorf. Começaram n…

Suuns (Montreal, Canada)

Imagem
Suuns (Montreal, Canada)

Os canadenses do Suuns começaram em 2006 e é formado por Ben Shemie, Liam O'Neill, Max Henry e Joseph Yarmush. O som da banda é quase inclassificável; Se você quiser comparar com algo mais fácil, tente os britânicos do Kasabian. Porém, a grande referência da banda é o Krautrock, o esquisito Rock alemão dos anos setenta de bandas como Can e Tangerine Dream.
Eles já lançaram três álbums desde 2010, e o último colocou a banda no radar dos bons sons; 'Images du Futur', de 2013 não entrou em nenhuma lista de discos do ano por aí, mas é interessantíssimo e devemos prestar atenção neles nos próximos anos.
Vamos ouvir '2020', música que mostra perfeitamente essa influência alemã no som da banda.


Mais informações;
http://en.wikipedia.org/wiki/Suuns https://www.facebook.com/suunsband
Saiba mais sobre o Krautrock
http://pt.wikipedia.org/wiki/Krautrock

Discoteca Basica; 'The Idiot', Iggy Pop (1977)

Imagem
Discoteca Basica; 'The Idiot', Iggy Pop (1977)

Uma escolha insegura. Afinal, os dois LPs com os Stooges são punk puro sete anos antes dos Sex Pistols. "Raw Power" (72) é uma escarrada anfetaminada na cara do flower power. O semi-pirata "Metallic K.O." é demência pura. O mundo dos espetáculos não via esse desprezo insolente pelo bem ou pelo "bem" desde as conferências vociferadas por Antonin Artaud, na década de 30. Segundo o Iggy de hoje, 39 anos de idade, talvez não precise mesmo ver de novo. Artaud morreu internado. Iggy foi salvo por David Bowie.

Gravado nos estúdios Hansa (Berlim Ocidental) e do Chateau dÕHerouville (Paris), "The Idiot" tem, de fato, uma mão de Bowie além do que gostariam os raros radicais fãs do Iguana. Na famosa "centena básica", do New Musical Express só entrou o posterior, "Lust for Life". No lançamento, a crítica desceu a lenha, irritada pelo mesmo motivo. 

O disco não esconde. "Música comp…

Downloads; 'Live at the Apollo', Arctic Monkeys (2013) (Torrent)

Imagem
Downloads; 'Live at the Apollo', Arctic Monkeys (2013) (Torrent)
O show já foi ao ar em cinemas espalhados pelo mundo, mas só foi chegar ao DVD da minha casa nas últimas semanas. O setlist é impecável, incluindo hits dos dois únicos discos dos Monkeys lançados até então que, hora ou outra, são interrompidos por b-sides menos conhecidos, como os frenéticos Plastic TrampDa Frame 2R e Nettles, todos interpretados com o convidado especial Miles Kane (The Last Shadow Puppets, The Rascals). O palco é minimalista, com uma estrutura muito semelhante à que o grupo trouxe ao Brasil no final de 2007, o que aumenta ainda mais a exigência do público quanto à qualidade do som. Alex, Nick, Matt e Jamie demoram para se animar, exibindo sua energia jovial apenas a partir de I Bet You Look On The Dancefloor, quarta música do show. Entretanto, em nenhum momento da apresentação (que dura pouco mais de uma hora) o espectador pode ter a mesma visão do público, aquela que dá uma singela sensação de …

Drenge (Castleton, Inglaterra)

Imagem
Drenge (Castleton, Inglaterra)

Um duo de blues-rock punk britânico, obcecado com cinema avant-garde dinamarquês, que soam como  se os Black Keys tivesse sido gerados no auge do Grunge, no início da década de noventa.

Os dois irmãos, Eoin e Rory Loveless espancam guitarra e bateria como se o White Stripes estivesse abrindo para o Nirvana. O Drenge (que significa 'garotos' em dinamarquês), vem tocando em todos os festivais bacanas na Europa e seguiram para a América para iniciar a club tour, elogiadíssima por sinal.

O único álbum, que leva o nome da banda, é do ano passado e gerou três singles bacanudos. Uma das apostas da casa para banda mais interessante do ano.

Confira o vídeo para 'Backwaters'




Mais informações;

http://en.wikipedia.org/wiki/Drenge_(band)
www.drenge.co.uk/‎
https://www.facebook.com/drengeboyssoundcloud.com/drenge

Desconstruindo o Pop! Shows Completos; The Horrors, Ao Vivo no BBC Radio 6 Music Festival, Londres, Inglaterra - 28-02-2014

Imagem
Desconstruindo o Pop! Shows Completos + Downloads; The Horrors, Ao Vivo no BBC Radio 6 Music Festival, Londres, Inglaterra - 28-02-2014 - Fonte; Transmissão ao vivo.
Que o Horrors é uma das bandas mais legais da atualidade não há dúvida, e esse ano, sai o novo e aguardadíssimo álbum, do qual o single 'I See You' foi lançada há algumas semanas. Aqui, a banda retorna aos palcos para começar a divulgar o album. Confira!
Setlist 1.     Mirror's Image 2.     Who Can Say 3.     I Can See Through You 4.     Scarlet Fields 5.     Sea Within A Sea 6.     Endless Blue 7.     I See You (new song) 8.     Still Life 9.     Moving Further Away




Mais Informações;

www.facebook.com/horrorsofficial https://itunes.apple.com/us/artist/the-horrors/id214526280

Dum Dum Girls (Los Angeles, USA)

Imagem
Dum Dum Girls (Los Angeles, USA)
Formada em Los Angeles, em 2008, as Dum Dum Girls são Dee Dee (vocais e guitarra), Jules (guitarra e vocais), Sandy (bateria e vocais) e Malia (baixo e vocais) e fazem um som que navega pelo Punk setentista, de Siousxie Sioux e Ramones, passando pelo rock alternativo inglês, de gente como Echo & The Bunnymen, Jesus & Mary Chain e Stone Roses com uma pitada de glamour sessentista.
Já lançaram três álbuns e cinco ep's e atualmente estão sob contrato com a icônica gravadora Sub Pop, de Seattle.
O mais recente trabalho, 'Too True', foi lançado esse ano e já está entre os favoritos da casa.
Confira o vídeo 'Too True To Be Good', o mais recente single, e a versão ao vivo de 'Rimbaud Eyes', também do mais novo álbum.


Mais informações;
http://en.wikipedia.org/wiki/Dum_Dum_Girls wearedumdumgirls.com/ https://www.facebook.com/DumDumGirls‎ https://myspace.com/dumdumgirls https://twitter.com/dumdumgirls https://www.subpop.com/artists/dum_…

Savages (Londres, Inglaterra)

Imagem
Savages (Londres, Inglaterra)

Depois da sensacional passagem das meninas pelo Lollapalooza Brasil 2014, muita gente ficou de boca aberta com a performance intensa e suja mostrada por esse quarteto pós-punk londrino formado por Jehnny Beth, nos vocais perfomáticos, Gemma Thompson, nas guitarras a lá Tom Verlaine (Television) e Wil Sargent (Echo & The Bunnymen), Ayse Hassan, no baixo distorcido e Fay Milton, nas baterias aceleradas.
A banda lançou somente um álbum', 'Silence Yourself', do ano passado. Um petardo que soa saído diretamente de algum pub sujo entre o final dos anos setenta e o início dos anos oitenta. Apesar de emularem as bandas do período, como Siousxie & The Banshees, Gang of Four, Joy Division, etc., o Savages realoca esse som para uma época em que somente o glamour Punk parece ser bem-vindo. Toda a potência espacial das guitarras de Gemma, com uma dupla de baixo e bateria pulsantes casam absurdamente bem com o estilo Ian Curtis meets Lux Interior de J…

Cambriana (Goiânia, Goiás, Brasil)

Imagem
Cambriana (Goiânia, Goiás, Brasil)
O Cambriana é uma das poucas bandas brasileiras de Indie Rock interessantes na atualidade. Formada por Wassily Brasil (teclados, guitarras e baixo), Luis Calil (vocais, guitarras, teclados  programações), Pedro Falcão (baixo e saxofone), Heloísa Cassimiro (bateria), Rafael Mohirisa (guitarra e teclados) e Israel Santiago (guitarra e teclados) e já lançaram três trabahos. O mais recente, 'Worker', é do ano passado.
A banda passa uma atmosfera melancólica, porém dançante, típica de bandas inglesas dos anos noventa. Porém, o resultado é algo relativamente próximo a música Pop, no sentido de que não é difícil de assimilar. Já são figurinha carimbada no underground nacional.  
Veja o vídeo oficial para 'The Sad Facts', faixa mais conhecida da banda.

Mais informações;
http://cambrianamusic.com/home https://www.facebook.com/CambrianaMusic