Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2017

Música + Livros; 'The Smiths: A Light That Never Goes Out', de Tony Fletcher

Imagem
Música + Livros; 'The Smiths: A Light That Never Goes Out', de Tony Fletcher 
Essa é a primeira biografia do The Smiths publicada no Brasil, um lançamento recente da Editora Record que me foi enviado como cortesia. Gosto de Smiths e acho a figura do Morrisey interessante, a leitura foi ótima para poder conhecer mais da história da banda, que é bem curiosa. A história começou nos idos dos anos 80, com três caras mais novos que queriam montar uma banda, mas precisavam de um vocalista. O guitarrista, Johny Marr, foi bater na porta de Morrisey, um cara mais velho e talentoso que era conhecido por ali e assim começou uma amizade instantânea e uma parceria intensa. Junto com a dupla formada pelo baixista Rourke e pelo baterista Joyce, estava formado o The Smiths. A exemplo de outras grandes bandas como Beatles e Rolling Stones, o The Smiths tinha um modelo de formação onde dois integrantes se destacam e dominam absurdamente a banda e os outros ficam apagados, muitas vezes nem sendo pag…

Música para Sentir; 'Breathe', U2 (2009)

Imagem
Música para Sentir; 'Breathe', U2 (2009)

Abra a porta.

Eu quero ficar vivo por um pouco mais de tempo...
E essa é somente uma das coisas que eu gostaria de dizer.
Todos os dias... Todos os segundos...
Quando eu nasci de novo.

Eu olhei pra dentro pra ter coragem de seguir em frente.
Abrir os braços e não temer nada...
Porque nada me faz infeliz.
Eu quero estar aonde estou...

Eu sou eletricidade.
Eu sou a falta de medo.
Um barulho que mora do outro lado do silêncio.
E que todos vão negar que existe.

As pessoas em mim.
Nada que ela tem me fazem mudar.
Eu respiro... Eu respiro... Respiro até me perder dentro do som. O som da sua voz...
Me guiando pra fora.

Tudo está nos seus olhos...
Uma rua escura e um coração que nunca dorme.
E é tudo que eu preciso agora.
Não temer você...

Grite alto de novo.

Eu ouvirei...



Disco da Semana; 'Stories from the City, Stories from the Sea', PJ Harvey (2000)

Imagem
Disco da Semana; 'Stories from the City, Stories from the Sea', PJ Harvey (2000) Se você procurar por aí, vai ver muita gente se referindo a Stories From The City, Stories From The Sea como o melhor disco de PJ Harvey desde o lançamento do excelente To Bring You My Love. Isso encontra justificativa no fato de que, depois de lançar o compacto supramencionado, o som de Polly Jean sofreu uma mudança repentina, cujo começo pode ser observado em Dance Hall At Louse Point, disco que a cantora lançou ao lado de John Parish no ano de 1996. Essa alteração estava relacionada a uma tentativa de imprimir um ar classudo nos registros da cantora. A produção se tornou mais bem arranjada e menos crua. Quem gostava da selvageria despreocupada de Dry, por exemplo, tinha tudo para torcer o nariz. Porque não se encontra mais aquela coisa seca (com o perdão do trocadilho), com cara de que foi feita em pouquíssimo tempo. Não há mais aquele ar de algo que quer ser verborrágico, esfregar alguma coisa d…

Discoteca Básica; 'Tago Mago', Can (1971)

Imagem
Discoteca Básica; 'Tago Mago', Can (1971)

Em seus dez anos de carreira, no período 1968/78 (reiniciada em 1989 com o álbum "Rite Time"), o grupo alemão Can sempre operou no plano da sutileza e do fervor instrumental, fazendo uma música hipnótica, com uma impressionante mistura de ritmos e timbres acústicos alterados, tratados eletronicamente.


Editando tapes, fabricando loops (anéis de fita) e incorporando ruídos e interferências espontâneas, o grupo fez a ponte entre a música erudita contemporânea (Stockhausen "über alles") e o rock. O Can foi fundo nas "colagens", daí sua forte influência detectada nos anos 80, a década do sampler, em que a habilidade de "compor"se traduz na de combinar "colar" sons.

Se, com a tecnologia atual, é possível processar sons a partir de tudo (um "bumbo de John Bonham", um "riff de Hendrix", um "uh! de James Brown"), o Can tecia sua intrincada tapeçaria com cativante rust…

The 50-Song Project # 15; 'It's unfortunate what we find pleasing to the touch and pleasing to the eye is seldom the same'.

Imagem
The 50-Song Project # 15; 'It's unfortunate what we find pleasing to the touch and pleasing to the eye is seldom the same'.
Tracklist;

01. 'Mamma, Jag Har Gjort Sa Mucket Som Du Inte Vill', Veta Om
02. 'Le Coeur Au Bout Des Doigts', Jaqueline Taieb
03. 'Prolétaire', les Gypsys
04. 'On The Streets', Mikis Theodorakis
05. 'Soul Heart Transplant', The Ebony Rhythm Band
06. 'I Put a Spell On You', Screamin' Jay Hawkins 07. 'Kadu Flyer', Hawkwind  08. 'Can't Get Away', Jesus 'Sixto' Rodriguez 09. 'Boy Blue', Electric Light Orchestra 10. 'Midnight Caller', Badfinger 11. 'Black-Eyed Blues', Joe Cocker
12. 'Runnin', Grand Funk Railroad
13. 'Witchi Tai To', Harpers Bizarre
14. 'L'Heros', The Pinker Tones
15. 'Wood Pat a Cake', Medeski, Martin & Wood
16. 'Coming Up!, Paul McCartney
17. 'Liza Jane', Davie Jones & the King Bees
18. 'I'd R…

Eu Estava Lá... Nação Zumbi (Direct TV Hall, 12/12/2003)

Imagem
Eu Estava Lá... Nação Zumbi (Direct TV Hall, 12/12/2003)
Mais um deja vú aconteceu no Direct TV Hall. da primeira vez, com o Los Hermanos. Dessa vez com a Nação Zumbi. Bom, esse foi o terceiro e, infelizmente, o mais fraco show da banda que eu assisti (sem contar, o clássico lançamento de 'Afrociberdelia', presenciado por mim, de forma gratuita, alguns anos atrás). E justamente esse show, que deveria ser a cereja no bolo, já que a banda usou para a gravação de um DVD comemorativo de dez anos de banda.
As músicas? Bom, na verdade, não há o que falar delas. Todas são ótimas e, agora que estou atualizado com o som da banda, são de meu total conhecimento. É verdade. Eu negligenciei eles durante um bom tempo, e quando assisti ao show do KVA, á uns dois meses, voltei a acompanhar a banda. Aliás, aquele era o show a ser gravado. Num clima de adoração e rave, as músicas pulsavam como um imenso remix. Já aqui, extremamente preocupados com a parte técnica, músicas furiosas como 'Morma…

Músicas para Salvar sua Vida; 'The Future', Leonard Cohen

Imagem
Músicas para Salvar sua Vida; 'The Future', Leonard Cohen

Conheci Leonard Cohen através dessa música, em 1994, na trilha de um dos meu filmes favoritos, "Assassinos Por Natureza". Com sua voz cavernosamente sexy, Mr. Cohen canta sobre tudo, como um Deus-pagão. Uma alma perdida falando sobre um mundo em transformação;

Give me absolute control over every living soul
And lie beside me, baby,that's an order!

Hoje, domingão estranho, de clima úmido e céu acinzentado, acordei, tomei café da manhã e lí um texto de um dos meus mestres da escrita, André Forastieri, em seu blog no portal R7. Nele, ao assistir um vídeo da empresa Productivity Future Visions mostrando uma perspectiva de um futuro próximo, onde a tecnologia irá integrar ainda mais nossa interação com ela e transformará trabalho e vida particular em uma só, André questiona essa visão de futuro limpo, branco e funcional. "Cadê o sangue, o suor, as lágrimas, a meleca?", pergunta ele, lembrando ainda de Wil…

Nancy Elizabeth (Wigan/Manchester, Inglaterra)

Imagem
Nancy Elizabeth (Manchester, Inglaterra)
Mesmo não sendo exatamente nova (seu primeiro trabalho é de 2006), Nancy Elizabeth pode ser considerada uma novidade, pois ainda não atravessou as dimensões do Reino Unido. Dona de uma voz melancólica e multi-instrumentista, a primeira referência que alguns podem alcançar de sua música, em termos de comparações, é com a também britânica Florence Welch, já que são até contemporâneas.
Seu último trabalho, 'Dancing', foi totalmente produzido em sua cidade adotiva, Manchester, fonte de inesgotável inspiração para ela, principalmente em gente como Stone Roses e Happy Mondays, de quem ela se declara fã incondicional.
Fique com o vídeo para 'Simon Says Dance';


Mais informações;
nancyelizabeth.co.uk/ http://en.wikipedia.org/wiki/Nancy_Elizabeth https://myspace.com/nancyelizabethcunliffe https://www.facebook.com/nancybeep
https://soundcloud.com/search/sounds?q=Nancy%20Elizabeth

Discoteca Básica; 'Blonde on Blonde', Bob Dylan (1966)

Imagem
Discoteca Básica; 'Blonde on Blonde', Bob Dylan (1966)

Tente imaginar o seguinte: você tem 25 anos; nos últimos cinco anos de sua vida, você se tornou, primeiro, um campeão dos direitos humanos, herói da política estudantil, trovador querido dos universitários e de todas as colorações da esquerda. Depois, numa velocidade que lhe parece absolutamente alucinante, você se viu no trono do estrelado pop, adorado agora por multidões de jovens. Só alguém foi tão famoso em seu país, os Estados Unidos: Elvis Presley era um bronco, um ingênuo, uma criatura de seu empresário. E você, não: você sofre de lucidez crônica, muitas vezes paranoica, um lirismo brotando pôr todos os poros, uma consciência crítica que não o deixa dormir. Você leu, foi ao cinema, gosta de poesia. Mas, hoje, na América ninguém é mais famoso do que você. 
Foi nesse contexto que Bob Dylan criou "Blonde on Blonde", um álbum duplo vital, obsessivo e transformador, capítulo derradeiro no livro número um de sua b…

The 50-Song Project # 14; 'Some days are better than others...'

Imagem
The 50-Song Project # 14;  'Some days are better than others...'


01. 'Frankie Fell In Love', Bruce Springsteen 02. 'Fault Lines', Tom Petty & The Heartbreakers 03. 'Kids in Heat', Hannah Lou Clark 04. 'Tarifa', Sharon Van Etten 05. 'Hungry Ghost', Hurray for the Riff Raff
06. 'Always See Your Face', Love
07. 'Soul Kitchen', The Doors 08. 'Rocking Chair', The Districts 09. 'For One Night Only', King Creosote 10. 'Gold', Chet Faker
11. 'Missed', PJ Harvey
12. 'Apartment Story', The National
13. 'The Rat', The Walkmen
14. 'A Night Like This', The Cure
15. 'Cracked Actor' (Live), David Bowie
16. 'Almost Like The Blues', Leonard Cohen
17. 'Got to Get You Off of My Mind', Solomon Burke
18. 'Spooky', Dusty Springfield 19. 'What a Wonderful World', Dr. John feat. Nicholas Payton & The Blind Boys of Alabama 20. 'Alone In My Home', Jack Whit…